Translate

segunda-feira, 25 de março de 2013

Tempo de Páscoa!


video

FILME VIDA MARIA - REFLEXÃO SOBRE A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO


CLIQUE E ASSISTA ...


“Vida Maria” é um curta-metragem em 3D, lançado no ano de 2006, produzido pelo animador gráfico Márcio Ramos, que venceu inúmeros festivais nacionais e internacionais no ano de seu lançamento. Com apenas nove minutos de exibição, o curta denuncia a ausência de escolarização e as condições precárias de vida de várias gerações de mulheres do sertão cearense. A animação acompanha a rotina da personagem “Maria José”, uma menina que se diverte aprendendo a escrever o nome, mas que é obrigada pela mãe a abandonar os estudos e começar a cuidar dos afazeres domésticos.

“Maria José” é apenas mais uma Maria que deixou de lado os estudos e se dedicou à casa, ao marido e aos filhos, vivendo em estado de auto-anulação, onde sua vontade e seus sonhos não ultrapassam a cerca da casa onde vive. O filme de Márcio Ramos explora as limitações e a falta de perspectiva que essas mulheres enfrentam durante toda a sua vida, se repetindo por diversas gerações.

Mais que isso, “Vida Maria” transborda os limites do sertão, aproximando-se também das mulheres pobres urbanas, que da mesma forma que “Maria José” vivem a mercê do marido, cuidando da casa e dos filhos.

Este filme merece ser visto e discutido por nordestinos, brasileiros e pessoas do mundo inteiro.

domingo, 24 de março de 2013

Pacto Nacional de Alfabetização na Idade Certa



O Ministério da Educação (MEC) lançou, o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (PNAIC). O Pacto é um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados e dos municípios para assegurar que, ao final do 3º ano do ensino fundamental, todas as crianças de até oito anos de idade estejam alfabetizadas.
O site do Pacto destaca a importância de mobilizar a sociedade e as comunidades escolares para garantir que as metas do PNAIC sejam alcançadas.
http://pacto.mec.gov.br/

"É fundamental que toda a sociedade mobilize-se, ou seja, aja coletivamente com o objetivo de alcançar os resultados almejados, qual seja, o de garantir que todas e cada uma das crianças brasileiras esteja alfabetizada, no máximo, até os 8 anos de idade", diz o item 43 do texto.

O PNAIC é um programa cujo objetivo imediato é a alfabetização em Língua Portuguesa e Matemática, até o 3º ano do EnsinoFundamental, de todas as crianças das escolas municipais eestaduais urbanas brasileiras.

Caracteriza-se,sobretudo: pela integração de diversas ações e diversos materiais que contribuem para a alfabetização: pelo compartilhamento da gestão do programa entre Governo Federal, estados e municípios; pela orientação de garantir os direitos de aprendizagem e desenvolvimento, a serem aferidos pelas avaliações anuais.

                                       
Estou muito feliz  por estar participando  deste Pacto, juntamente com muitas outras colegas/professoras alfabetizadoras da rede municipal da cidade de Lavras-MG. 

segunda-feira, 11 de março de 2013

Dia 8 de março- Internacional da Mulher

     

     História do 8 de março


         No Dia 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.
         A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.
         Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem as mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas).
         O Dia Internacional da Mulher também tem como origem as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho e contra a entrada da Rússia czarista na Primeira Guerra Mundial. Essas manifestações marcaram o início da Revolução de 1917. Entretanto a ideia de celebrar um dia da mulher já havia surgido desde os primeiros anos do século XX, nos Estados Unidos e na Europa, no contexto das lutas de mulheres por melhores condições de vida e trabalho, bem como pelo direito de voto.
          No Ocidente, o Dia Internacional da Mulher foi comemorado no início do século, até a década de 1920.
          Na antiga União Soviética, durante o stalinismo, o Dia Internacional da Mulher tornou-se elemento de propaganda partidária.
          Nos países ocidentais, a data foi esquecida por longo tempo e somente recuperada pelo movimento feminista, já na década de 1960. Na atualidade, a celebração do Dia Internacional da Mulher perdeu parcialmente o seu sentido original, adquirindo um caráter festivo e comercial. Nessa data, os empregadores, sem certamente pretender evocar o espírito das operárias grevistas do 8 de março de 1917, costumam distribuir rosas vermelhas ou pequenos mimos entre suas empregadas.
        Em 1975, foi designado pela ONU como o Ano Internacional da Mulher e, em dezembro de 1977, o Dia Internacional da Mulher foi adotado pelas Nações Unidas, para lembrar as conquistas sociais, políticas e econômicas das mulheres.